Notícias & Oportunidades
Porto do Açu assina contrato de parceria com Porto de Antuérpia Internacional

Açu é o primeiro porto brasileiro em operação a contar com investimentos de portos internacionais

A Prumo Logística, empresa que opera e desenvolve o Porto do Açu, divulgou hoje ao mercado a assinatura de um contrato com o Porto de Antuérpia Internacional (PAI) – subsidiária da autoridade portuária da Antuérpia e segundo maior porto da Europa.

De acordo com o contrato, a PAI irá investir US$ 10 milhões na Porto do Açu SA, subsidiária da Prumo e responsável pela operação do Terminal Multicargas (T-MULT) e aluguel de áreas no complexo portuário. Pelo investimento, a empresa irá deter 1,176% do capital social da Porto do Açu, além de contar com 1 assento no conselho de administração da subsidiária. O documento também prevê a opção de investimento de outros US$ 10 milhões, em até 18 meses, ampliando a participação do PAI para 2,352%.

Para José Magela, CEO da Prumo, a parceria confirma a grande atratividade do Porto do Açu. “Esta parceria é a união da experiência e do conhecimento na operação e no desenvolvimento de um complexo Porto Industria com a eficiência e as oportunidades oferecidas pelo Porto do Açu”, disse o executivo.

“Nós escolhemos investir no Porto do Açu, entre outros portos, devido à; sua localização estratégica perto de campos de petróleo e gás, além de estar na região sudeste – principal área econômica do país. Além disso, o Açu é um exemplo de porto privado de sucesso e já operacional, desenvolvido por um parceiro confiável e com foco na sustentabilidade. Finalmente, é uma oportunidade única para o PAI participar do desenvolvimento de um porto, ao mesmo tempo em que aumenta a posição da Antuérpia na América Latina, tornando-o porto preferencial para o continente”, disse Jacques Vandermeiren, CEO do Porto da Antuérpia.

A PAI é uma subsidiária da autoridade portuária da Antuérpia, e foi criada para participar e investir em portos no exterior e projetos relacionados a portos em regiões estratégicas como o Brasil. O Porto da Antuérpia está entre os maiores do mundo. Movimenta 210 milhões de toneladas no transporte marítimo internacional e possui área total de 120 km². Atualmente, o Brasil é o 6º maior parceiro comercial do Porto da Antuérpia, com cerca de 6,4 milhões de toneladas de frete trocadas anualmente.

Porto do Açu

O Porto do Açu, localizado em São João da Barra (RJ), conta com 90 km², divididos em dois terminais: o Terminal 1 (T1 – terminal offshore) e o Terminal 2 (T2 – terminal onshore), além de área para a instalação de unidades de empresas dos setores marítimo e industrial. Em 2016, o Porto do Açu foi o oitavo terminal privado em movimentação de cargas do país (dados Antaq). O número representa um marco para o empreendimento que, em 2015, estava na 15º posição.

O T1 é dedicado à; movimentação de minério de ferro e petróleo. Em operação desde outubro de 2014, o terminal exporta minério de ferro para a Anglo American e movimentou 16 milhões de toneladas em 2016. Neste terminal também está localizado o Terminal de Petróleo (T-OIL), parceria com a alemã Oiltanking, já em operação e que possui capacidade para movimentar 1,2 milhão de barris de petróleo por dia. Com atuais 21 metros de profundidade, e expansão em andamento para até 25 metros, o terminal pode receber navios capesizes e VLCCs.

O T2 é um terminal no entorno de um canal para navegação com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e até 14,5 metros de profundidade. As empresas TechnipFMC, NOV, InterMoor, Wartsila, Edison Chouest e BP Prumo (parceria da Prumo com a BP, e que comercializa combustível marítimo) já estão operando suas unidades no terminal. Além disso, também é neste terminal que está localizado o Terminal Multicargas, com capacidade para movimentar 4 milhões de toneladas por ano (entre granéis sólidos e carga geral). Atualmente, o terminal já realiza a movimentação de bauxita, coque, carvão e carga geral, entre outros.

Fonte: http://campos24horas.com.br/portal/porto-do-acu-assina-contrato-de-parceria-com-porto-de-antuerpia-internacional/

Mais notícias
Voltar